Aprenda Inglês com a EuroNews (Youtube)

Agências de notícia podem ser ótimas ferramentas de auxílio aos seus estudos de língua inglesa. Além de aprender novas palavras e praticar seu listening, você ainda fica por dentro dos assuntos e notícias relevantes do momento. Aprender uma língua também é aprender sobre sua cultura, política e história. Quanto mais conexões você fizer, melhor!

Eu já havia recomendado aqui a BBC e a CNN, que são ótimas opções (veja aqui). A BBC continua expecional, com uma enorme variade de exercícios e de uma utilidade incrível. É, sem dúvida, minha fonte preferida para vídeos voltados a alunos de nível básico e pré-intermediário.

Mas às vezes é bom variar, né? Recentemente encontrei o canal da EuroNews no youtube, e foi uma descoberta bem feliz. Acho uma ótima opção para quem ir um passo além de dificuldade em relação a BBC, ainda que seja difícil comparar o modelo dos vídeos de ambos.

O canal da EuroNews tem versões em 14 línguas diferentes, incluindo português de Portugal. Os vídeos são bem curtos, em torno de 1 minuto no geral, e há novas notícias pelo menos umas 5 ou 6 vezes por dia. Dá pra ter uma overdose de informação!

Os vídeos vêm com o script na descrição, então você pode dar uma conferida caso esteja difícil demais de entender o inglês britânico puxado dos narradores.

Dê uma olhada aqui e aproveite! Espero que seja útil!

Cheers!

6 Pieces of Folksy Wisdom That Are Actually True

“Folksy wisdom” refers to those little pieces of knowledge, usually shared by old people, which, despite the lack of scientific evidence, are regarded as extremely effective and followed strictly by its believers.

Grandmas and grandpas – and also that wild aunt or uncle who lives in the countryside – are the ones at the top of the list of those who have some great examples of these. As Christmas is coming, all the family will be gathered together, and you might be facing such talks, you’d better know in which of them you should believe or not.

Apparently, according to the article 6 Pieces of Folksy Wisdom That Are Actually True, there are some of these theories that are actually real; can you believe that? Predict the weather from pains in certain parts of the body, or don’t swallow your gum are just two of them. You should definitely read it!

Maybe this time round you will be the one telling such stories around the table on Christmas! XD

Cheers,

Teacher Fabio

Portuguese:

“Folksy wisdom” refere-se àqueles pequenos pedaços de sabedoria, geralmente compartilhados por pessoas mais velhas, que, apesar da falta de evidência científica, são considerados extremamente eficazes e seguidos estritamente por seus crentes.

Avôs e avós – e também aquela tia maluca ou tio que vive no interior – são os no topo da lista daqueles que têm alguns ótimos exemplos disto. Como o Natal está chegando, toda a família estará reunida, e você pode ter que encarar tais conversas, é melhor que saiba em quais deles você deve acreditar ou não.

Aparentemente, de acordo com o artigo 6 Pieces of Folksy Wisdom That Are Actually True, há algumas dessas teorias que são de fato reais; você acredita? Prever o clima a partir de dores em partes do corpo, ou não engolir seu chiclete são somente dois deles. Você deve definitivamente ler!

Talvez desta vez você é que será aquele que contará tais histórias na mesa de Natal! XD

Thanksgiving and Black Friday’s Origins

So you splashed out on Black Friday and now don’t know what to do? Well, maybe it’s a little too late to cry over the spilt milk. Instead, why don’t you relax and learn a little about Black Friday and Thanksgiving’s histories? Alright, that is not as fun as spending loads of money; yet, I promise you will have a good time! 😀

(Image from http://www.cartoonaday.com)

The first article – A Brief History of Black Friday – presents the origins of this important date that follows Thanksgiving, and also explains the reason why it’s called Black Friday. I’m sure you have already wondered about that!

(Image from http://www.grammarly.com)

The second one – Thanksgiving Vocabulary – will help you mingle if you happen to take part in such celebration abroad. Read it and learn the key words and expressions to use so that you can follow the chats at the table during dinner!

Enjoy the articles!

Cheers,

Teacher Fabio

Portuguese:

Então você se esbaldou no Black Friday e agora não sabe o que fazer? Bem, talvez seja um pouco tarde demais para chorar pelo leite derramado. Ao invés disto, por que você não relaxa e aprende um pouco sobre as histórias do Black Friday e do Thanksgiving? Tudo bem, isto não é tão divertido quanto gastar um monte de dinheiro; mas, eu prometo que você irá se divertir! 😀

O primeiro artigo – A Brief History of Black Friday – apresenta as origens desta data importante que segue o Thanksgiving, e também explica porque ela é chamada Black Friday. Eu tenho certeza que você já se perguntou sobre isto!

O segundo – Thanksgiving Vocabulary – irá ajuda-lo a se misturar caso você participe em tal celebração no exterior. Leia-o e aprenda as palavras e expressões chave para que você possa acompanhar as conversas à mesa durante o jantar!

Everything You’ll Ever Need to Know About Language

Do you know all the idiosyncrasies of grammar in your native language?

By the way, do you know what idiosyncrasy means? Well, that’s another question, and a good dictionary – not GoogleTranslator! – should help you out there.

The point here is – let’s be honest – only very few people are good at using grammar fully and properly. However, making a grammar mistake can be a big shame, especially because there is always someone to point the finger at you and tease about your grammatical sin. But is there really anyone who is in a position to behave as a grammar god and be so judgmental about others’ errors?

Honestly, I don’t think so. And luckily I’m not alone.

In the article Everything You’ll Ever Need to Know About Language, motivated by a visitor’s criticism on grammar mistakes that he had supposedly made in his website, the author gives a sound response that fits all grammar snobs and also clarifies the role of grammar to all of those who are learning a new language or trying to improve their own.

Mastering grammar should certainly be a goal in any learning process, but it can’t be something that haunts you or makes you feel smaller.

Think about that, fellows!

Cheers,

Teacher Fabio

Portuguese:

Você conhece todas as idiossincrasias da gramática em sua língua nativa?

Falando nisso, você sabe o que idiossincrasia significa? Bem, esta é outra questão, e um bom dicionário – não o GoogleTranslator! – deve ajuda-lo com isto.

A questão aqui é – vamos ser honestos – apenas pouquíssimas pessoas são boas em usar gramática de forma completa e apropriadamente. Porém, cometer um erro de gramática pode ser uma grande vergonha, especialmente porque há sempre alguém para apontar o dedo para você e caçoar do seu pecado gramatical. Mas há realmente alguém que esteja em posição de comportar-se como um deus da gramática e ser tão crítico sobre os erros dos outros?

Honestamente, eu acho que não. E felizmente eu não estou sozinho.

No artigo Everything You’ll Ever Need to Know About Language, motivado pelas críticas de um visitante sobre erros gramaticais que ele supostamente havia cometido em seu site, o autor dá um forte resposta que serve para qualquer esnobe gramatical e também esclarece o papel da gramática para todos aqueles que estão aprendendo uma nova língua ou tentando melhor sua própria.

Aprimorar a gramática certamente deve ser um objetivo em qualquer processo de aprendizagem, mas isto não pode ser algo que assombre você ou o faça sentir-se menor. Pensem nisso, pessoal!

Zombie Nouns

Have you ever heard of “zombie nouns”? No, they are not dead words that have come back to life after a period regarded as old-fashioned. In fact, zombie nouns are simply nominalizations of verbs or adjectives, very common practice in pompous legal papers and formal business correspondence. You could take, for example, proliferate and turn it into proliferation; and that’s it. There it is a zombie noun!

So what is it with these nouns? Well, they might look like ordinary nouns, but there is something odd about them because they are usually used to replace personal subjects in sentences and it seems to be causing an impersonalization of communication.

Uh… “So what?”, right?

Well, I won’t give you the answer to that. However, if you read the article Nominalizations Are Zombie Nouns you will understand why I bothered to write about this topic here. According to the author this phenomenon should be observed and sometimes avoided, for the sake of good communication. So if you don’t want to fall into this mistake, check it out and then blow out some zombies’ heads when communicating, ok!

Enjoy it!

Cheers,

Teacher Fabio

Portuguese:

Você já ouviu falar em “zombie nouns”? Não, eles não são palavras que voltaram à vida depois de um período consideradas como fora de moda. Na verdade, substantivos zumbis são simplesmente substantivações de verbos ou adjetivos, prática muito comum em documentos pomposos legais e correspondência formal de negócios. Você poderia pegar, por exemplo, proliferar e transformar em proliferação; e pronto. Aí está um substantivo zumbi.

Então, o que há com esses substantivos? Bem, eles podem parecer substantivos comuns, mas há algo de peculiar sobre eles porque são geralmente usados para substituir sujeitos pessoais em sentenças e isto parece estar causando uma comunicação impessoal. 

Hum… “E daí?”, certo?

Bem, eu não vou te dar a resposta para isto. Porém, se você ler o artigo Nominalizations Are Zombie Nouns você entenderá porque eu me dei ao trabalho de escrever sobre este tópico aqui. De acordo com o autor este fenômeno deve ser observado e às vezes evitado, pelo bem da boa comunicação. Então, se você não quer cometer o mesmo este erro, dê uma olhada e estoure algumas cabeças de zumbis quando se comunicar, ok!

Reading Pack #4

Every time I have too many good articles to choose from, I end up giving up and simply write a Reading Pack. It’s easier, and everybody enjoys it; truth be told! Rs.

This is Reading Pack #4, and the suggestions I`m giving here today are just awesome!  I wouldn’t miss a single article if I were you!

1)      The first one – Feeling the Pressure to Drink For Work – is an article from The New York Times, sent to me by one of my students, which discusses the relation between drinking and success in our professional life. If you were thinking of going healthy and quit alcohol, you should read this article first and give it some thought!

2)      The second one – 10 Beautiful Words About Love that Don’t Exist in English – presents a list of words that describe our feelings when we are in love, some of which are not possible to express in English, such as “saudade” (Brazilian Portuguese).

3)      And the last one – 11 Weirdly Spelled Words And How They Got That Way – brings a list of interesting explanations about the origins of certain spellings, such as in the words “Wednesday” and “Jeopardy”.

Hope you enjoy them all!

Cheers,

Teacher Fabio

Portuguese:

Toda vez que eu tenho muitos artigos bons para escolher, eu acabo desistindo e simplesmente escrevo um Reading Pack. É mais fácil, e todo mundo gosta; verdade seja dita! Rs.

Este é o Reading Pack #4, e as sugestões que estou dando aqui hoje são demais! Eu não perderia um artigo sequer se fosse você!

1) O primeiro – Feeling the Pressure to Drink For Work – é um artigo do The New York Times, enviado para mim por um dos meus alunos, que discute a relação entre beber e sucesso em nossa vida professional. Se você estava pensando em tornar-se saudável e largar o álcool, você deveria ler este artigo primeiro e pensar um pouco.

2) O segundo – 10 Beautiful Words About Love that Don’t Exist in English – apresenta uma lista de palavras que descrevem nossos sentimentos quando nós estamos apaixonados, alguns dos quais não são possíveis de se expressar em inglês, como “saudade” (português do Brasil).

3) E o ultimo – 11 Weirdly Spelled Words And How They Got That Way – traz uma lista de interessantes explicações sobre as origens de certas grafias, como nas palavras “Wednesday”e “Jeopardy”.

Espero que gostem de todos eles!

The Dos and Don’ts of Job Search While You’re Still Employed

Looking for a job is never an easy task, but – even though you might disagree at first – doing it when you already have a job is even more daunting. Think about it…

When you are unemployed, it’s no secret you are looking for a job. In fact, you’d better be! People expect you to do so.

On the other hand, it’s exactly the opposite if you already have a job. Normally, people react with surprise if they find out you’ve been browsing paper jobs ads. Why is that?

Is it anyhow wrong or unethical to search job opportunities while you are employed? Well, of course not. Especially nowadays, when it’s definitely common practice in such a competitive market. However, there some guidelines to follow so as not to jeopardize your chances at your current job while you are trying to decide whether the neighbor’s grass is really greener than yours.

The Dos and Don’ts of Job Searching While You’re Still Employed gets straight to that point and delivers a clear guide which is certain to help you cope with such thorny issue without getting hurt.

Enjoy your reading, and, then, good luck with your job search! XD

Cheers,

Teacher Fabio

Portuguese:

Procurar por emprego nunca é uma tarefa fácil, mas – mesmo talvez você não concordando de primeira – fazer isto quando você já tem um emprego é ainda mais desafiador. Pense nisso…

Quando você está desempregado, não é segredo algum que você esteja procurando trabalho. Na verdade, é bom que você esteja! As pessoas esperam que esteja fazendo isso.

Por outro lado, é exatamente o oposto se você já tem um emprego. Normalmente, as pessoas reagirão com surpresa se descobrirem que você anda de olho nos anúncios de empregos dos jornais. Por que isso?

De alguma forma é errado ou falta de ética procurar oportunidades de emprego enquanto você já está empregado? Bem, claro que não. Especialmente hoje em dia, quando isto é definitivamente uma prática comum em um mercado tão competitivo. Porém, há algumas orientações a seguir para que você não comprometa suas chances no seu trabalho atual enquanto está tentando decidir se a grama do vizinho realmente é mais verde que a sua.

The Dos and Don’ts of Job Searching While You’re Still Employed vai direto a este ponto e traz um guia claro que certamente o ajudará a lidar bem com esta situação delicada sem se machucar.

Boa leitura, e, depois, boa sorte na sua busca por emprego!